Nesta quarta-feira (20/6), o CNE – Coletivo Nacional dos Eletricitários – volta a se reunir com a direção da Eletrobras para dar continuidade à negociação do Acordo Coletivo de Trabalho da categoria. A última proposta apresentada pela empresa, que previa o reajuste nos salários e benefícios dos trabalhadores em 1,69%, foi rejeitada em assembleia.

A falta de avanços na negociação do novo Acordo Coletivo levou os eletricitários a aprovarem um indicativo de greve por tempo indeterminado a partir do dia 25 de junho.

De acordo com o dirigente do STIU-DF, Victor Frota, a direção da Eletrobras trabalha para restringir os direitos dos eletricitários. “As propostas apresentadas pela empresa não representa em nada a pauta de reivindicações dos trabalhadores. A direção quer retirar duas cláusulas importantes e uma delas facilita mudanças e, provavelmente, a retirada do plano de saúde. Não aceitaremos retrocessos”, destaca.

Frota ressaltou ainda que a negociação tem sido uma das mais difíceis devido à tentativa de privatização da Eletrobras. (fonte: Stiu-DF)

Fechar Menu