A proposta vencedora foi de R$ 14,60 por ação, bem abaixo dos R$ 16,80 estabelecidos no ano passado, na 4ª tentativa de privatização que foi suspensa

Na quinta tentativa, o governo de São Paulo concluiu mais uma etapa do desmonte do sistema de energia do estado, vendendo a Cesp para o Consórcio São Paulo Energia, formado pela Votorantim Energia e o fundo canadense Canadian Pension Plan Investment Board (CPPIB).

O preço mínimo por ação foi estabelecido em R$ 14,30 – bem abaixo dos R$ 16,80 cobrados no ano passado, na quarta tentativa de privatização que foi suspensa. A proposta vencedora, a única que foi apresentada, foi de R$ 14,60 por ação – o que equivale a R$ 1,7 bilhão.

A entrega de propostas, que deveria ter sido feita entre 9h e 10h desta sexta-feira (19/10), na Bolsa de Valores de São Paulo, atrasou porque a Justiça Federal de Presidente Prudente suspendeu, na noite desta quinta (18/10), a renovação da concessão da usina hidrelétrica de Porto Primavera, principal ativo da CESP.

Na manhã de hoje, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) de São Paulo conseguiu um mandado de segurança para reverter a decisão da primeira instância no Tribunal Federal Regional da 3ª Região (TRF-3) e realizar o leilão.

O contrato da hidrelétrica de Porto Primavera venceria em 2028, mas o governo de São Paulo conseguiu negociar com a União a prorrogação desse prazo para 2048, o que torna o ativo mais atrativo. No fim do ano passado, quando essa prorrogação ainda não havia sido concretizada, o governo paulista chegou a cancelar o leilão que estava marcado por constatar que, sem a medida, não haveria interessados. (fonte: CUT)

Leia também:
CNE convoca trabalhadores para participarem das assembleias nos sindicatos de 22 a 26 de outubro
. Vitória: Senado rejeita projeto sobre venda de distribuidoras da Eletrobras
 Haddad assina carta compromisso para não privatizar sistema Eletrobras e suas distribuidoras

. Haddad em carta aos urbanitários: “estaremos unidos na defesa do acesso à água e ao esgotamento sanitário”

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

 

Fechar Menu