A secretária de Mulheres da FNU, Giovana Maria Noleto Barros da Silva (SINDUR – Rondônia), já está articulando os preparativos para o Dia da Mulher – 8 de março.

Na primeira semana de janeiro foi realizada, em Porto Velho (RO), uma reunião de mulheres com a participação de representantes da FNU, Frente Brasil Popular, CUT e Via Campesina.

Esse encontro deliberou a realização de uma plenária estadual no dia 10 de fevereiro, na cidade de Ariquemes (RO), para a construção do 8 de março. Este ano, a comemoração do Dia da Mulher terá como tema a questão da água, uma vez que duas semanas após a data, entre os dias 17 a 22 de março, acontece em Brasília o FAMA – Fórum Alternativo Mundial da Água, apoiado pela FNU e sindicatos filiados.

Após a plenária de 10 de fevereiro, a secretária Giovana irá passar as orientações para todos os sindicatos filiados à FNU para preparem seu 8 de março, seguindo a mesma temática e sugerindo formatos de mobilização.

Gênero e acesso à água

O manifesto do FAMA 2018 descreve assim esse tema:

“A desigualdade de gênero também sofre o impacto da falta de acesso à água. A escassez e má distribuição leva mulheres a percorrerem longas e íngremes distâncias para obter água.

A UNICEF alerta que, globalmente, mulheres e meninas gastam 200 milhões de horas coletando água todos os dias. Sacrificam-se pelo bem dos seus, pela natureza ao redor, pela agricultura familiar e pelos animais que criam. E a feminização da pobreza é crescente. Conforme dados da ONU, 70% das pessoas que vivem em situação de pobreza no mundo são mulheres, atingindo em especial as negras, latinas, indígenas e imigrantes.

As mulheres são as principais responsáveis pelos cuidados familiares e da casa, portanto possuem necessidade premente de acesso à água potável e ao esgotamento sanitário, o que é impedido pela lógica da mercantilização e pela omissão dos poderes públicos.”

Coletivo de Mulheres da FNU

O Coletivo de Mulheres da FNU busca fortalecer a participação das trabalhadoras dentro das organizações sindicais, com o objetivo de:

. propor e monitorar políticas públicas e nos locais de trabalho para a melhoria da qualidade de vida das mulheres urbanitárias nas empresas;

. ampliar e consolidar a intervenção da articulação no cenário Nacional, Internacional, Estadual e Municipal;

. expandir as parcerias (nacionais estaduais, locais e internacionais) para desenvolver projetos de inclusão social para as mulheres urbanitárias;

. capacitar e conscientizar as mulheres urbanitárias nas questões de gêneros direitos e igualdade entre homens e mulheres.

. Entre em contato conosco para saber mais sobre o Coletivo de Mulheres da FNU e passar a integrá-lo.

Entre em contato conosco para saber mais sobre o Coletivo de Mulheres da FNU e passar a integrá-lo: email: secretariageral@fnucut.org.br  / telefone: (21) 2223 0822

 

Fechar Menu