O ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, disse na quarta-feira (27) na Câmara dos Deputados que ainda não foi orientado pelo presidente Jair Bolsonaro sobre o futuro da Eletrobras. Parlamentares da Comissão de Minas e Energia lembraram que, quando deputado, Bolsonaro se manifestou contrário à privatização da empresa, defendida pela equipe econômica.

“Não recebi a orientação nem de privatizar a empresa e tampouco de não privatizar a empresa, até porque não compete a mim”, disse. “Evidentemente que o governo deverá adotar uma posição em relação a esse tema, e tudo o que for feito em relação a empresas estratégicas do País, como Eletrobras ou Petrobras, será debatido de forma transparente junto a esta comissão, junto à Câmara dos Deputados e junto ao Senado Federal”, afirmou.

O ministro Bento Albuquerque se comprometeu a voltar em junho próximo à Comissão de Minas e Energia para discutir com os deputados os planos para a Eletrobras, maior empresa de energia elétrica da América Latina. Em apresentaçãoaos parlamentares nesta quarta, Albuquerque colocou a capitalização da Eletrobras entre as prioridades do Ministério de Minas e Energia.

A Câmara analisa desde o ano passado o Projeto de Lei 9463/18, do Poder Executivo, que regulamenta a desestatização do setor de energia no Brasil, a ser feita a partir do aumento do capital social da Eletrobras e de suas subsidiárias. Na prática, mais ações serão disponibilizadas no mercado, e a participação da União no controle da empresa deve diminuir.

Fonte: Agência Câmara

Fechar Menu