O governo trabalha com a meta de realizar o leilão de privatização das distribuidoras da Eletrobras no dia 21 de maio. A publicação do edital depende de aprovação do Tribunal de Contas da União, mas a leitura é de que ainda há tempo para que o cronograma seja cumprido.

“Teoricamente [o prazo de publicação do edital em relação à data do certame] pode ser de 30 ou de 45 dias. A gente está analisando. Por isso, eu disse que a gente tem essa flexibilidade”, explicou o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, ao sair de seminário sobre os desafios do setor elétrico na Confederação Nacional da Indústria. A data inicial prevista pelo governo para a venda das distribuidoras da estatal no Norte e no Nordeste era 28 de abril. Houve, no entanto, atraso em uma das audiências públicas das distribuidoras, que não foi realizada no tempo previsto, o que alterou as previsões.

Pelos cálculos do ministro, se o documento com as regras do leilão sair com 45 dias de antecedência, daria algo próximo do dia 15 ou 16 de maio. Em razão dessa folga, ele acredita que a retirada do processo da pauta dessa semana pelo TCU não compromete a meta proposta. “A gente tem tempo ainda. Nossa equipe esteve no TCU semana passada e nessa semana. Estamos abertos para esclarecer o que for preciso e para poder ter o assunto deliberado dentro da corte o quanto antes. Mas a corte tem o tempo dela. A gente tem ainda, dentro do nosso cronograma, um prazo que não nos preocupa.

Fonte: Sueli Montenegro- Agência Canal Energia

Fechar Menu