O CNJU lamenta profundamente esse brutal assassinato desta JOVEM, MULHER, NEGRA e GUERREIRA: MARIELLE FRANCO.

Seu assassinato acontece justamente no mês destinado à luta das mulheres por uma sociedade mais justa e igualitária, uma causa tão importante para ela. Mas, nesse momento pelo qual passa o Brasil, parece um erro combater a violência contra as mulheres e a população LGBT, denunciar o extermínio de jovens, lutar por segurança pública, preservar a memória da cultura negra e defender os direitos dos moradores e trabalhadores da favela.

Não, não teve erro algum! Teve foi muita bravura, coragem e resistência!

Que tiro foi esse na democracia? Até quando seremos impedidos de lutar por um país melhor?

Saiba que sua luta não foi em vão. Você deixa um legado e nós seguiremos firmes na luta por direitos e justiça social. Lutaremos, ainda, pela imediata e criteriosa apuração desse crime e nos uniremos às mobilizações para que a sua morte e as tantas outras que você denunciava não fiquem impunes.

Nossa solidariedade aos seus familiares e amigos por essa perda irreparável. Mataram a Marielle, mas não matarão suas ideias. Seguiremos firmes e fortes lutando contra todas as formas de violência, opressão e abusos de poder.

MARIELLE, PRESENTE!!!

CNJU – Coletivo Nacional da Juventude Urbanitária

Fechar Menu