Segundo dados do último relatório da ONU mais da metade da população mundial não tem acesso a água potável. E com toda a certeza a juventude acaba sendo muito prejudicada no seu desenvolvimento pessoal e profissional quando tem o seu acesso a água limitado e/ou negado.
Ainda temos muito no que avançar no setor da água e saneamento tanto na esfera mundial, como nacional, entretanto desde o final do ano passado, as vésperas do recesso parlamentar, a MP 868/18 que altera o marco regulatório do saneamento foi enviado ao congresso nacional pelo então Presidente Temer.
A MP 868/18 venho para substituir a derrotada MP da sede e da conta alta , a MP 844/18 que foi aniquilada pelos movimentos sociais, sindicatos, parlamentares de oposição e sociedade civil, que desde a sua assinatura tinham o conhecimento que a mesma iria acabar com o saneamento básico e com a água pública e de qualidade para população brasileira , em especial a população mais carente do País seria a mais prejudicada, com o aumento das tarifas e a baixa qualidade do serviço prestado. 80 % dos municípios brasileiros corriam e correm o risco de ficar sem água tratada e saneamento básico.
Precisamos neste momento de muita luta e resistência para repetirmos a grandiosa vitória contra a MP 868/18. Não podemos deixar os interesses do capital privado se sobrepor aos interesses do bem comum e de toda uma sociedade.
Água é direito! Água não é mercadoria!
Não à MP 868/18.

Renata Valim
Membro do Comitê de Jovens da ISP – Brasil
Secretária da Juventude FNU
Secretária Regional Litoral SINDIÁGUA Rs
#nãoàmp868
#ispbrasil #juventude #fnu #diamundialdaagua

Fechar Menu