A FNU – Federação Nacional dos Urbanitários – completa, no dia de novembro dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, 68 anos de uma trajetória marcada pelas lutas em defesa dos direitos dos trabalhadores do ramo urbanitário, mas que também perpassa pela defesa da soberania do país. Essa longa história se construiu com a participação dos seus dirigentes nas lutas nacionais, pelos direitos dos trabalhadores, contra o racismo, os direitos das mulheres, dos LGBTs, dos portadores de deficiência, por democracia e o fortalecimentos das empresas públicas nas áreas de energia e saneamento.

A FNU superou os momentos difíceis em suas mobilizações históricas contra a tentativa de privatização da Eletrobras nos governos Collor e FHC, a sua contribuição foi decisiva para a criação do marco regulatório do saneamento no governo do presidente Lula, os quadros cedidos para a estruturação do Ministério das Cidades. Enfim, foram muitas contribuições para o país em seus 68 anos de vida.

A FNU hoje se mostra mais ativa do que nunca, enfrentando a conjuntura mais adversa em seus 68 anos de existência, diante de um governo entreguista ao extremo. Por isso, vem liderando em todos os fóruns as lutas contra a privatização do setor de saneamento e do Sistema Eletrobras.

Fechar Menu