A umidade é importante para alimentar o ciclo de água da Terra de forma mais ampla. Este será um dos temas a ser debatido no FAMA2018

A floresta da Amazônia aproxima-se perigosamente de um ponto de “não retorno” se a desflorestação ultrapassar os 20% da sua área original, segundo biólogos da Fundação das Nações Unidas

Num editorial publicado, nesta quinta-feira (22/2), na revista Science Advances, os investigadores norte-americano Thomas Lovejoy e brasileiro Carlos Nobre asseguram que a desflorestação da Amazônia alcançou cerca de 17% da sua vegetação nos últimos 50 anos e advertem que, chegar ao limite de 20%, seria chegar ao abismo climático.

A área amazônica produz aproximadamente metade da sua própria precipitação pluvial ao reciclar a humidade à medida que o ar se move desde o Oceano Atlântico, através da América do Sul, até ao oeste.

Ciclo de água

Esta umidade é importante para alimentar o ciclo de água da Terra de forma mais ampla, e afeta o bem-estar humano, a agricultura, as estações secas e o comportamento da chuva em muitos países da América do Sul, advertem os especialistas.

Recentemente, fatores como as mudanças climáticas, a desflorestação e o uso generalizado do fogo, influirão no ciclo natural da água nesta região, referem os biólogos.

Os estudos feitos até esta data, apontam para o fato de que interações negativas entre estes fatores significam que o sistema amazônico se alterará. (fonte: Jornal de Notícias)

FAMA2018 – Fórum Alternativo Mundial da Água

Durante a realização do FAMA 218 – Fórum Alternativo Mundial da Água – temas como esse da floresta amazônica estarão sendo discutidos e analisados.

O FAMA 2018 está sendo organizado em contraposição ao Fórum das Corporações – autodenominado 8º Fórum Mundial da Água – e será realizado, em Brasília, entre os dias 17 e 22 de março.

A Federação Nacional dos Urbanitários – FNU -, que apoia e integra a coordenação nacional do FAMA 2018, subscreve o Manifesto do Fórum Alternativo Mundial da Água por entender que “água deve estar a serviço dos povos de forma soberana, com distribuição da riqueza e sob controle social legítimo, popular, democrático, comunitário, isento de conflitos de interesses econômicos, garantindo assim justiça e paz para a humanidade”.

QUERO CONTRIBUIR COM O FAMA 2018! COMO EU FAÇO? 

1- Nos ajude a divulgar nossa página (https://www.facebook.com/FAMA2018/) e nosso site (www.fama2018.org/) que tem informações muito importantes. Convide seus contatos para curtir, comentar e compartilhar o conteúdo de lá.

2- Faça uma doação para o FAMA através do site Vaquinha (http://bit.do/fama2018) e incentive pessoas próximas também a doarem, assim traremos mais povos para essa luta histórica!

3- Entre em nossos grupos no Facebook (https://www.facebook.com/groups/944644692305408/) e no Whatsapp (peça a entrada a quem lhe enviou essa mensagem) e convide lutadoras e lutadores que se interessem por essa luta!

4- Participe das reuniões do comitê do FAMA e das Assembleias Populares da Água em sua cidade e convide quem você puder. Caso sua cidade não tenha um comitê ainda, entre em contato conosco para mobilizarmos movimentos, organizações, coletivos, sindicatos e povos em luta para criar um!

5- Divulgue o FAMA nos espaços que tiver viabilidade. Mesmo a água sendo um elemento fundamental para nossa vida, não é fácil romper o certo midiático criado pelo Fórum das corporações, portanto, é fundamental que todo mundo divulgue ao máximo e mostre que há uma forte resistência à privatização e mercantilização da água e há um grande movimento de pessoas que pensam a água como direito dos povos e da natureza!

6- Organize sua agenda para vir a Brasília com seu comitê entre dos dias 17 a 22 de março, ou organize mobilizações em sua cidade para garantir que a água não seja tratada como mercadoria!

7- Busque locais em sua região que estão sendo impactados pela crise da água e do meio ambiente e registre o que está acontecendo em vídeo, texto ou fotos para construirmos futuramente um Dossiê de Violações do FAMA que reúna denúncias de todos os lugares do mundo.

8- Conhecimento é vida! Leia os textos, assista aos vídeos e compartilhe os materiais produzidos pelas pessoas e organizações que estão engajadas nessa luta! Assim teremos capacidade cada vez maior de transformar a realidade e acabar com a exploração, a opressão e encontrar uma forma harmoniosa de convivência entre humanidade e natureza. (fonte: Comunicação FAMA2018)

Fechar Menu