O 10º ENU – Encontro Nacional dos Urbanitários – teve início, nesta segunda-feira (20/1), com a participação de expressivo número de trabalhadores dos setores elétrico, saneamento, gás e meio ambiente e a presença de importantes personalidades.

A mesa sobre a Análise de Conjuntura contou com palestras de José Sérgio Gabrielli, economista e ex-presidente da Petrobras; Sérgio Nobre, presidente da CUT Nacional, e o deputado federal Afonso Florence (PT-BA).

Na sequência, foram realizados painéis sobre campanhas salariais e “mulher trabalhadora e a sociedade”, além do ato de filiação da FRUSE – Federação Regional dos Urbanitários do Sudeste -, presidida por Marcelo Fiorio, à CNU – Confederação Nacional dos Urbanitários, presidida por Paulo de Tarso.

A FNU está representada por vários membros de sua diretoria para discutir os grandes temas do momento: a privatização das empresas do setor elétrico e saneamento. Arilson Wunsch, secretário administrativo e financeiro da FNU, explica que os urbanitários estão planejando o ano de 2020, que novamente será um ano muito difícil para a classe trabalhadora, mas principalmente para a sociedade brasileira que sofrerá os impactos das privatizações. “Nossa soberania está sendo frontalmente ameaçada com as intenções de entrega dos setores elétrico e de saneamento”, explica Arilson.

Nesta terça (21/1), o ENU prossegue com a realização de painéis sobre perspectivas nos setores elétrico e de saneamento.

O ENU acontece em Salvador – Bahia, após a fundação da CNU, em dezembro de 2019, onde assembleia decidiu a retomada dos encontros,  como forma de fortalecer a estrutura nacional do ramo e buscar unidade nas lutas. O encontro é promovido pela CNU e pelas Federações regionais (FNU, FRUNE e FURCEN) e conta com apoio logístico dos sindicatos anfitriões (Sinergia-BA e Sindae-BA).

Assista o painel Análise de Conjuntura e confira aqui algumas fotos do ENU.

Leia também:
Discussões plurais marcam debates no 10º ENU em Salvador

Fechar Menu