Respondendo à convocação do Sindicato, os trabalhadores e trabalhadoras da DESO se reuniram, em Assembleia Extraordinária, na segunda-feira, 10, no auditório da sede da Companhia, para deliberarem sobre o indicativo de adesão à Greve Geral nacional, prevista para o dia 14 de junho.

O movimento está sendo puxado por quase todas as centrais sindicais, em função do avanço da proposta do governo Bolsonaro de reforma da Previdência, e do desmonte da educação e da entrega, sem precedentes, do patrimônio brasileiro ao grande capital nacional e internacional.

Feito os informes gerais pelo presidente do SINDISAN, Silvio Sá, e a discussão sobre a necessidade de somação de todos os trabalhadores contra a reforma da Previdência, que afetará todos os trabalhadores do Regime Geral, a proposta de adesão ao movimento nacional do dia 14 foi posta em votação.

Os presentes, em bom número, por unanimidade deliberam pela apoiar e participar da Greve Geral.

Fechar Menu