A Eletronorte, empresa do grupo estatal Eletrobras, enviou nesta semana a notificação de demissão de cerca de 200 funcionários da companhia. Apesar de a Eletrobras ter intermediado um acordo intermediado pelo Tribunal Superior do Trabalho, em 2019, que já previa as demissões, o anúncio pegou de surpresa os funcionários da Eletronorte que não esperavam o desligamento em meio à pandemia.

A pressão pela concretização das demissões está vindo do governo, segundo algumas fontes próximas à Eletrobras, que quer botar na rua o plano de privatização da estatal. O grupo Eletrobras é formado pela Eletornorte,
Eletrosul, Furnas, Chesf e distribuidoras de energia. O principal negócio da Eletronorte está no setor de transmissão onde opera hoje 10 mil quilômetros de linhas de transmissão e 53 subestações distribuídos em nove estados, especialmente no norte do País.

O sindicato dos trabalhadores aponta que parte dos demitidos é de funcionários especializados nos serviços de manutenção e que ajudaram a consertar o sistema do Amapá, estado que sofreu um apagão em novembro e
que cou sem luz por quase 15 dias seguidos.

Fonte: Jornalista, Josette Goulart -Revista Veja

Fechar Menu