A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) operacionalizou o segundo repasse do empréstimo da Conta-Covid para as distribuidoras impactadas pela redução de consumo e inadimplência devido à pandemia de coronavírus. Nesta parcela, foram transferidos R$ 969,3 milhões.

Em julho, a CCEE depositou a primeira parcela, de R$ 11,4 bilhões. Com a transação realizada na última quarta-feira, 12 de agosto, o repasse até o momento totaliza aproximadamente R$ 12,4 bilhões, o que corresponde a 84% do total de repasses previstos.

A CCEE destacou, em nota, que a Amazonas Energia e a Companhia de Eletricidade do Amapá – CEA permanecem sem receber os valores contratados pela Conta-Covid porque estão com pendências na Aneel.

Outras dez distribuidoras já receberam todos os montantes previstos em seus termos de adesão e, portanto, não estão previstos mais repasses relacionados à operação. São elas: Celesc, Copel, CPFL Piratininga, Demei, EDP ES, Eletroacre, Enel SP, Energisa SE, Energisa SS e Mux.

O empréstimo foi financiado por um pool de 16 instituições financeiras lideradas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), sendo o Bradesco o gestor da operação. A composição dos aportes é de 29% dos recursos oriundos de bancos públicos e de 71% de instituições privadas. O custo da operação será de CDI + 3,79%.

Fonte: Agência Canal Energia

Fechar Menu