Foi realizada no dia 31 de janeiro, quarta-feira, em Belo Horizonte, uma importante reunião entre a direção da FNU e os presidentes (as) dos sindicatos filiados para debater dois pontos fundamentais para os trabalhadores Urbanitários, que são: a consolidação da Confederação Nacional dos Urbanitários e a reestruturação do financiamento das lutas dos trabalhadores, especialmente neste momento no corte de custeio do movimento sindical como um todo por parte do governo golpista através da reforma trabalhista.

Foi ressaltada pela direção da FNU, mais uma vez, a importância da consolidação efetiva da Confederação Nacional dos Urbanitários, pois este é um projeto acalentado e trabalhado há anos, pois na configuração atual as federações são representadas por uma confederação,  a CNTI, que nada soma com a luta das entidades, pelo contrário ao longo dos anos mostrou grande divergência nas lutas urbanitárias promovidas pela FNU. Portanto, neste momento em que se consolida a formalização da FURCEN, somada com a já criada FRUNE, é preciso dar o passo final para o processo de criação legal da CNU.

Com relação à reestruturação do financiamento das lutas urbanitária, foi frisado pela direção que com o fim do imposto sindical a arrecadação das entidades sofreu um forte impacto.  E com os percentuais de descontos hoje estabelecidos para as entidades de grau superior, como a FNU, fica fragilizada na manutenção da sua estrutura, como também as lutas e atividades realizadas durante todo ano.  Portanto, neste contexto difícil para todos, a maior participação dos sindicatos será fundamental para a continuidade das ações realizadas agora e no futuro.

O momento exige muita reflexão, pois o movimento sindical vem sofrendo um ataque sem precedentes deste governo golpista, com o intuito de retirar todos os direitos dos trabalhadores. Caberá às direções perceberem que somente com unidade será possível manter viva a luta das entidades sindicais.

Fechar Menu