A FNU e a CNU – Confederação Nacional dos Urbanitários entendem que a data de 20 novembro é momento de luta e reflexão para apontar caminhos para uma sociedade mais justa e igualitária

O dia da Consciência Negra comemorado no dia 20 de novembro com feriado em vários estados, é mais do que uma data festiva, deve servir como reflexão para a sociedade brasileira, ainda tão fortemente influenciada pelo seu longo período escravocrata. Essa conjuntura está explicita em todos os levantamentos que mostram que a desigualdade tem cor no país, e é a negra. Sem falar na violência diária nas regiões mais pobres que massacra essa juventude, e restringe seu acesso a postos de trabalho mais qualificados. Enfim, uma série de mazelas que precisam ser enfrentadas.

A população mais pobre e negra, que historicamente já sofre mais com a exclusão de direitos, no atual cenário de crise econômica e de um governo federal sem viés social, é ainda mais atingida. Assim, o Dia da Consciência Negra não é meramente de comemoração, é momento de reflexão e de mobilização de todos aqueles que acreditam na construção de uma sociedade mais justa e sem racismo.

Fechar Menu