A declaração do governador em exercício do Rio Cláudio Castro, de que a privatização da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) pode ser revista repercutiu entre deputados estaduais.

CNN apurou que os parlamentares devem derrubar, no ano que vem, o projeto de lei que autorizou a concessão da empresa à iniciativa privada, em 2017.

Empresa pública responsável pela distribuição de água e coleta de esgoto da maior parte do estado, a Cedae foi escolhida para servir de contrapartida às exigências do governo federal em meio às negociações para o ingresso do Rio no regime de recuperação fiscal.

Em 2017, o estado assinou com a União um acordo para não pagar dívida e incluiu a concessão da privatização da empresa como contrapartida.

Deputados ouvidos pela CNN afirmaram que a discussão sobre derrubar a privatização é travada há meses: desconfia-se do real valor da empresa, e do prejuízo que o estado do Rio de Janeiro teria com uma venda dela abaixo do valor de mercado.

O BNDES tem um processo em andamento para definir o modelo de concessão da Cedae à iniciativa privada.

À CNN, parlamentares previram que, além da derrubada do projeto de lei que está no radar do Legislativo como prioridade para o ano que vem, há expectativa de uma “guerra jurídica”em torno do assunto, uma vez que o tema interessa não só ao governo do estado, mas as diversas prefeituras fluminenses que usam os serviços da empresa.

Fonte: CNN Brasil

Fechar Menu