“Infelizmente vivemos um capítulo terrível na história do Brasil, Bolsonaro quer desmontar o setor público brasileiro em meio a essa grave pandemia que vivemos, pandemia que demonstrou que é justamente o serviço público que garante os direitos fundamentais para a população. Não satisfeito em aprovar o novo marco legal do saneamento que pode deixar milhões de brasileiros sem a garantia de acesso a água e ao saneamento ele ainda transforma a Agência Nacional das Águas, ANA, em uma extensão das empresas privadas de saneamento ao sair divulgando o novo Marco Legal do Saneamento juntamente com representantes das empresas privadas como a Abcon, Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto. Abcon que já foi até ao STF para exigir que as pessoas que não podiam pagar as contas de água devido a pandemia tivessem sua agua cortada!
Não podemos aceitar que a ANA seja utilizada como foi utilizada no ultimo dia 02 de fevereiro, no Teatro Sesc em Goiânia, em uma atividade de divulgação da privatização no evento intitulado *Repensando o Saneamento Básico Municipal à Luz do Novo Marco Legal.* , atividades como esta, de propaganda da privatização não podem ter o apoio do Estado.”
➡️ A ANA não pode ser utilizada com instrumento do poder executivo, ela precisa ter autonomia de atuação.

com

Fonte: STIUEG

 

Compartilhar
Fechar Menu