Em pleno 20 de Novembro, empresa demite trabalhadora negra. Que consciência é essa, CPFL?

No Dia da Consciência Negra, 20 de Novembro, o Sinergia CUT expõe uma situação intrigante: a CPFL demitiu uma trabalhadora negra da Agência de Atendimento de São José de Rio Preto. Curioso é que, além de ser negra, ela é dirigente do Sinergia Rio Preto e integrante do Coletivo de Mulheres do Sinergia CUT.

Tão repugnante quanto e totalmente sem nexo foi o motivo alegado pela empresa para a demissão: a atendente Renata Ribeiro trabalhava demais e registrava grande produtividade. Segundo informações, a ordem para a dispensa veio do Comitê de Ética da CPFL.

O Sinergia CUT repudia mais esse ataque contra a pessoa humana, contra as práticas antissindicais e reforça seu compromisso de luta contínua contra o racismo e pela igualdade e o respeito a todas as cores, raças e etnias e pela garantia do emprego e dos direitos. O Sindicato tomará as providências cabíveis para reverter a demissão da trabalhadora.

Fechar Menu