Prisão injusta de Lula e a perda de direitos com a reforma Trabalhista vão unir CUT, Força Sindical, CTB, NCST, UGT, CSB e Intersindical no Dia do Trabalhador em um ato pela liberdade do ex-presidente e direito

As sete maiores centrais sindicais do Brasil se uniram para realizar o 1º de Maio deste ano, em Curitiba, onde vão exigir a liberdade do ex-presidente Lula e a volta dos diretos trabalhistas, extintos pela reforma do governo golpista e ilegítimo de Michel Temer (MDB-SP).

Esse 1º de Maio, que está sendo considerado histórico pelos sindicalistas, reúne pela primeira vez CUT, Força Sindical, CTB, NCST, UGT, CSB, Intersindical e deve reunir milhares de trabalhadores e trabalhadoras, a partir das 14h, na Praça Santos Andrade, conhecida como Praça da Democracia, na capital paranaense, onde Lula é mantido como preso político desde o dia 7 de abril, nas dependências da Polícia Federal.

“É um ato inédito. Nem nos governos Lula e Dilma as centrais se reuniram em torno de uma pauta comum, que neste caso, é a liberdade do ex-presidente Lula”, diz Roni Anderson Barbosa, secretário nacional de Comunicação da CUT.

“É o reconhecimento do sindicalismo brasileiro aos avanços sociais que o governo Lula promoveu para os trabalhadores”.

Todos os presidentes das centrais e representantes de partidos políticos do Senado e Câmara Federal estarão presentes. Entre eles, a presidenta do PT, Gleisi Hofffman; e os líderes do Partido no Senado, Lindberg Farias; e da Câmara, Paulo Pimenta.

Representantes das frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e de entidades sindicais de outros países, especialmente do Cone Sul (Argentina, Paraguai e Uruguai), também participarão do ato político, que começa as 16h.

Embora o 1º de Maio esteja centralizado na capital paranaense, haverá manifestações espalhadas em todos os estados do país, exceto Santa Catarina, que decidiu levar caravanas a Curitiba.

Outros estados como Pernambuco e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal, também enviarão caravanas, mas isso não inviabilizará as manifestações nas respectivas capitais.

“Esperamos que este Ato Unificado das Centrais entre, positivamente, para a história do sindicalismo brasileiro”, diz Roni.

Confira os atos no 1º de Maio já confirmados

Em Curitiba, o 1º de Maio contará com a presença de artistas, que se apresentação a partir das 14h na Praça Santos Andrade (Praça da Democracia). Às 16h, haverá o ato político com a presença dos presidentes das centrais sindicais, representantes dos movimentos populares e parlamentares.

Em Maceió, Alagoas, o ato em defesa de direitos, democracia e Lula Livre será pela manhã, às 8h30, no Posto 7, na Jatiúca, com a participação da CUT, frentes Brasil Popular e Povo sem Medo  e as centrais sindicais CSP, Conlutas, Nova Central e CTB.

Em Macapá, Amapá, será realizada uma vigília com ato Público em Defesa da Democracia da Constituição e da Liberdade de Lula, às 9h, na sede da CUT, na Avenida  Manoel da Nóbrega,537 , no bairro Laguinho

No Amazonas, Manaus o ato será a partir das 15h, na esquina da Sete de Setembro com Avenida Eduardo Ribeiro.

Na Bahia, o 1º de Maio Unificado será celebrado na capital, em Salvador, e diversas cidades do interior do estado. Na capital, o ato, que será na Barra, a partir das 13h, contará com uma série de serviços que serão oferecidos de forma gratuita para os trabalhadores e trabalhadoras, como retirada de carteira de trabalho, orientações jurídicas, atendimento à saúde da mulher, entre outras ações.

Interior Bahia
Em Feira de Santana, das 8h às 16h, será realizada uma missa em memória à vereadora Marielle Franco, seguido de ato por Lula Livre, com atrações musicais.

Em Santo Antônio de Jesus, a partir das 8h, terá caminhada nos bairros e palestra sobre a reforma Trabalhista, sindicalismo e o golpe de 2016.

Em Santo Estevão, às 9h, será celebrado um ato ecumênico. Já em Canavieiras, às 8h, está agendado um café da manhã com trabalhadores na nova sede do Sindicato.

Em Conceição de Feira, também na Bahia, a partir das 8h, uma missa campal seguida pelo ato Lula Livre marcará o Dia do Trabalhador.

Em Fortaleza, Ceará , o local de encontro dos trabalhadores e trabalhadoras será o  Centro Poliesportivo de Parangaba, na Avenida General Osório de Paiva, Bairro Parangaba, onde a partir das 15h começa o ato público que reunirá as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, CUT-CE, CTB-CE e Intersindical-CE.

No local, haverá ainda, às 9h, o Lançamento Estadual do Congresso do Povo – Pela Revogação das Medidas Conservadoras do Governo Temer! Em Defesa da Soberania Nacional! Contra o Fascismo.

Interior do Ceará
O 1º de Maio no Ceará também tem atividades confirmadas no interior cearense. Logo cedo, em Iracema, a Carreata dos Trabalhadores começa a concentrar às 7 horas, na Praça Casimiro Costa (Praça da Mangueira). Às 10 horas, tem início o 1º de Maio Unificado do Vale do Jaguaribe, no Posto Alternativo, em Tabuleiro do Norte. Em Caucaia, o 2º Acampamento Estadual do Levante Popular da Juventude encerra sua programação também no 1º de Maio.

No Distrito Federal, os trabalhadores e trabalhadoras se reunirão às 9h, no estacionamento entre a Funarte a Torre de TV. Haverá debate político com as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e CUT-DF, além de apresentações culturais e atividades para as crianças, com o samba da Tapera.

Em Goiânia, Goiás, a manifestação será na Praça Universitária. A abertura será às 14h, com a banda Sã Consciência, além de rodas de conversa, oficina, exibição de curtas-metragem, com curadoria de Benedito Ferreira. A programação traz ainda:

15h – Diego Mascate; 16h – Mundhumano; 17h – Cocada Coral; 18h – Terra Cabula; 19h – Maíra Lemos

Os atos começam já no dia 30 (segunda-feira) na capital do Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, com a Noite Cultural do Trabalhador, a partir das 18h, na Esplanada Ferroviária, sob a organização da Fetems, CUT-MS, UGT, Nova Central, CTB, Fórum dos Servidores Públicos Estaduais do MS e Simted’s filiados a Fetems.

No dia 1º, o ato começa a partir das 7h, na  Associação Colônia Paraguaia, R. Ana Luísa de Souza, 610, no Bairro Pioneiros.  O evento tem o apoio do mandato do deputado estadual Cabo Almi (PT), CUT-MS e Frente Brasil Popular – MS.

Das 8h às 13h haverá atos esportivos e políticos no Pagode dos Bancários, no Clube de Campo dos Bancários, localizado na Rua Caldas Aulete, no bairro Coopharádio. O evento é organizado pelo SEEB-CG.

11h – organizado pelo PC do B haverá a “Feijoada do Trabalhador”, no Bar da Valu, a partir das 11h.

Já a manifestação por Lula Inocente, em Campo Grande, será às 17h do dia 1º, na esquina da Afonso Pena com 14 de Julho. O evento tem o apoio da CUT, Fetems, UGT, Nova Central, CTB, Fórum dos Servidores de MS, Simteds, além de sindicatos e federações filiados a CUT.

Outras cidades do Mato Grosso do Sul:

Corumbá – Ato Internacional do Dia do Trabalhador, na Fronteira Brasil-Bolívia, a partir das 9h30, organizado pela CUT-MS e Central Obrera Boliviana.

Dourados – Ato Unificado dos Trabalhadores , às 16h, no Parque Rego D’água Jardim Água Boa, organizado pelo Comitê de Defesa Popular/Bancários Dourados/Simted.

Na capital de Minas Gerais, em Belo Horizonte, a celebração do 1° de Maio será das 8h às 11h, na Escola Municipal Pedro Guerra, na Rua João Ferreira da Silva, 230.Já em Contagem,  haverá uma manifestação na Praça da Cemig, Cidade Industrial, seguida da 42ª Missa do Trabalhador, a partir das 7h30.

No Pará, haverá atos no 1º de Maio na capital, Belém, às 9h, na Praça da República e nas cidades de Abaeté, Altamira, Barcarena, Cametá e Igarapé Miri.

Na capital da Paraíba, em João Pessoa, a manifestação pelo Dia do Trabalhador será antecipada. Nesta sexta-feira (27), às 7h, será realizado um café da manhã dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, na Fetag. Às 10h – haverá uma caminhada até a Superintendência Regional do Trabalho, em frente ao Pavilhão do Chá. Às 10h30 – ocorre o Ato Público por “Mais Direitos, Democracia e Lula Livre”, em frente à Superintendência Regional do Trabalho.

No Rio de Janeiro, a concentração está marcada na Praça XV(próximo a Rua do Mercado) às 14h. Haverá um esquete com o grupo Emergência Teatral. Em seguida começa a batucada com o Bloco da Democracia e caminhada pelo Boulevard Olímpico até a Praça Mauá.

No Recife, capital de Pernambuco, a manifestação será a partir das 8h30, na Praça do Derby.

Em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, a manifestação será no Parque da Redenção, às 10h Apresentação de Nei Lisboa, Raul Ellwanger, Grupo Unamérica e outros artistas

Na capital de São Paulo, a manifestação será na Praça da República, a partir do meio dia. Este ano, o evento é realizado pela CUT, CTB, Intersindical e movimentos que compõem as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

Entre as atrações confirmadas estão a banda Liniker e os Caramelows, que mescla black music e soul e é encabeçada pela cantora trans Liniker; a rapper Preta Rara, a sambista Leci Brandão.

Além deles, se apresentam o grupo Mistura Popular, a ala de samba Unidos de Santa Bárbara, o compositor e intérprete de grandes escolas de samba, André Ricardo, e os cantores e intérpretes do carnaval em 2018 pela escola de samba Paraíso do Tuiuti, Grazzi Brasil e Celsinho Mody.

fonte: CUT

 

Fechar Menu