Nesta segunda-feira (31), o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria e Comércio de Energia no Estado do Mato Grosso do Sul (Sinergia-MS), a Federação dos Trabalhadores da Indústria de Mato Grosso do Sul (Fetiems) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT-MS) solicitaram à Secretaria Estadual de Saúde (SES) que a vacinação dos trabalhadores das indústrias contra a Covid-19 seja realizada em todo o Estado.

Até o momento, a categoria, que inclui os eletricitários, está dentro dos grupos prioritários de imunização apenas em algumas cidades como Campo Grande, Sidrolândia e Terenos.

O requerimento de ampliação foi entregue ao secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, pelo presidente do Sinergia-MS, Elvio Vargas, pela presidente da Fetiems, Cleoni Bortolli, e pelo presidente da CUT-MS, Vilson Gregório.

“O secretário nos explicou que as cidades que iniciaram a imunização para os trabalhadores da indústria estão com a vacinação mais adiantada, então, isso depende de cada município. Vamos acompanhar como vai ficar esse andamento e cobrar também os prefeitos e os secretários municipais de saúde para incluir os industriais e, consequentemente, os eletricitários na vacinação contra a Covid-19”, esclareceu Elvio Vargas.

O secretário estadual de saúde informou ainda aos dirigentes sindicais que, desde sexta-feira (28), 70% das doses são direcionadas para a imunização por faixa etária e 30% para os grupos de risco e que essa medida deve acelerar o ritmo de vacinação. Mesmo assim, o pedido para inclusão da categoria como grupo prioritário em todo o Estado será encaminhado para análise.

“Nosso objetivo é sensibilizar o secretário de saúde para que haja um olhar diferenciado para essa categoria tão essencial para o Estado e que hoje conta com mais de 120 mil trabalhadores”, afirmou o presidente da CUT-MS, Vilson Gregório.

“Nós reforçarmos a importância da extensão da vacinação dos industriais para todos os municípios, assim como já está ocorrendo em Sidrolândia e Terenos. É uma categoria essencial, os trabalhadores da indústria não pararam em nenhum momento da pandemia”, destacou a presidente da Fetiems, Cleoni Bortolli.

Em Mato Grosso do Sul, foram registrados 1.619 novos casos e 24 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas, conforme o Boletim Epidemiológico da SES desta segunda-feira (31).

Campo Grande

Na última quinta-feira (27), a Prefeitura de Campo Grande ampliou o calendário de vacinação contra a Covid-19 e incluiu trabalhadores industriais com 45 anos ou mais, em que estão inseridos os eletricitários.

Após reclamação de trabalhadores de algumas empresas não estavam conseguindo acesso à vacinação, o Sinergia-MS encaminhou ofício ao secretário municipal de saúde, José Mauro Filho, solicitando a inclusão dos eletricitários que atuam na Eletrosul, State Gride, Elera Energia, Delta Engenharia Bureau Veritas, MS Gás e Engelmig. As demais empresas como a Energisa e a J&S já constavam no cadastro da Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Ascom Sinergia-MS

Fechar Menu