Após um ano e meio de atraso, o edital da parceria público-privada (PPP) da Companhia Riograndense de Saneamento(Corsan), que projeta ampliar o tratamento de esgoto para 87% em nove cidades da Região Metropolitana até 2030, será lançado nesta sexta-feira (16), às 11h, no Palácio Piratini. Com previsão de R$ 2,2 bilhões de investimentos em obras, é a maior PPP do Estado e uma das mais grandiosas do país.

Pelos números envolvidos, deve atiçar o mercado de saneamento, carente de projetos desse porte no país. A tendência, segundo Guilherme Naves, sócio da Radar PPP, consultoria especializada nessas parcerias, é de que empresas locais se unam em consórcios para disputar a licitação com gigantes nacionais e internacionais, como as francesas Suez e Veolia, as espanholas Acciona e GS Inima, e as brasileiras BRK, Iguá, Terra Saneamento, Aegea e Sano Ambiental. Naves ressalta que “um projeto deste tamanho não é todo dia que aparece”.

Fechar Menu