O SINDÁGUA e entidades representativas dos trabalhadores e da luta social no Estado protocolaram hoje, 10 de dezembro, na sede do Governo Zema, na Cidade Administrativa, um ofício ao “Governador” onde denunciamos a tragédia na gestão da Copasa, deliberadamente para sucatear e depreciar a empresa, como estratégia inicial na tentativa criminosa de sua privatização.

No mesmo ato, apresentamos ao “Governo” o “checão” de R$ 410 milhões de distribuição extraordinária de dividendos, metade dos R$ 820 milhões autorizados para dividir com acionistas, na quase totalidade estrangeira, para deleite do governador que acusa a empresa de dar prejuízo financeiro.

O presidente do SINDÁGUA, Eduardo Pereira, denunciou o absurdo cometido pela gestão da empresa e Governo do Estado, que retiram do caixa da empresa recursos que deveriam ser investidos nos serviços de saneamento e cumprimento dos contratos de programa da Copasa com os municípios, maculando a imagem da empresa, que fica suscetível de pressões acusando o não atendimento.

O SINDÁGUA e as mesmas entidades representativas neste ato deverão reforçar as denúncias nas câmaras municipais, na Assembleia Legislativa, na Bolsa de Valores e mobilizar toda a população contra o sucateamento da empresa, que presta serviços essenciais para a saúde.

Fonte: Ascom Sindágua-MG

Fechar Menu