Consideramos uma verdadeira batalha o processo de discussão da PLR/2020 dos trabalhadores da Coelba, ocorridas neste ano, pelas dificuldades da pandemia, barreira sanitária, retração da economia e desemprego nacional e muitas outras dificuldades. Por outro lado, o Sinergia buscou durante todo tempo assegurar um pagamento proporcional ao esforço diário de cada trabalhador.

Além disso, tentamos e conseguimos superar um valor ainda maior que o da PLR histórica de 2019, R$ 43.050.837,25 (quarenta e três milhões, cinquenta mil oitocentos e trinta e sete reais e vinte e cinco centavos).

Com um resultado final de 825 pontos alcançados entre os indicadores, a pontuação poderia ter sido melhor caso tivéssemos pontuado no indicador PECLD (Perdas Estimada em Créditos de Liquidação Duvidosa). Esse indicador sempre foi realizado, ocorre que a ANEEL editou medida anistiando temporariamente os consumidores inadimplentes durante a pandemia e, após revogar a medida, o indicador não entrou mais em linha. Entre as empresas de distribuição de energia elétrica do Grupo, a Coelba foi a que mais foi
afetada na parte de inadimplência de seus consumidores.

É importante ressaltar, ainda, que o Sinergia conquistou pontos referente ao Índice de Perdas (IPE), quando mostrou para a direção do Grupo a quantidade de energia recuperada (recuperômetro) em função do esforço dos trabalhadores.

Fonte: Ascom Sinegia-BA

Fechar Menu