O conceito de soberania está em voga no momento. Enquanto os ministros do Governo Bolsonaro e o próprio Presidente da República acham que soberania, no caso das empresas estatais estratégicas, é ter a prerrogativa de interferir na gestão das empresas em dado momento quando necessário, o conceito amplo da palavra soberania vai mais além. Jean Bodin já dizia, em meados de 1530, que “a soberania é o poder absoluto e perpétuo de um Estado-Nação”. Esse conceito foi sendo aprimorado, mas está claro: proteção do seu território e utilização de suas riquezas em benefício de seus cidadãos e cidadãs. Com esse entendimento, o Coletivo Nacional dos Eletricitários participou do ato de lançamento da Frente em Defesa da Soberania Nacional, que, dentre outros temas, tirou como eixo a defesa das empresas estatais. Com a participação de diversas entidades sociais, partidos políticos, figuras políticas, entidades sindicais e acadêmicos, o debate chegou ao consenso em torno de um calendário de atividades que prevê atos contra a privatização das nossas empresas e em defesa da Amazônia e da educação pública. No caso específico do setor elétrico, o ATO NACIONAL EM DEFESA DA ELETROBRAS será realizado no dia 18 de outubro, em Recife-PE.

Clique no link abaixo e leia o boletim do CNE

Boletim CNE 06 setembro 2019_2 páginas (3)

Fechar Menu