Que tipo de Governo faz um discurso a favor da democracia e da justiça social e ao mesmo tempo tenta arrancar o que uma categoria conquistou ao longo de 30 anos com muita luta e suor?

Como acertado, o Sindicato dos Urbanitários reuniu com Caema e Governo do Estado no dia 1º de agosto. A reunião foi interrompida pouco mais de 20 horas para ser retomada no dia 05 de agosto, o que, de fato, aconteceu.
São reuniões longas, às vezes tensas, com poucos avanços, por um motivo muito simples: Caema e Governo querem retirar alguns direitos fundamentais dos quais o Sindicato, por honrar a categoria que representa, não pode abrir mão. Avançamos um pouco – Inicialmente, Governo Flávio Dino e Caema insistiam na necessidade de acabar com o Plano de Saúde, prêmio aposentadoria e garantia de emprego.. Hoje, aceitam discutir a manutenção do Plano de Saúde, mas com alterações, assim como se abriu o caminho para discutir o Prêmio Aposentadoria sem sua extinção imediata. No entanto, Garantia de Emprego ainda é um impasse sem solução.
A questão não é nem reajuste de salários e benefícios, o impasse real estar no fato de que o Governo Flávio Dino e a diretoria da Caema querem arrancar direitos históricos dos trabalhadores, conquistas básicas que garantem nossa dignidade.
De um lado, o Governo Flávio Dino quer retirar direitos e conquistas da categoria, sob alegação de crise financeira da empresa e a necessidade de contenção de despesas. Do outro lado, o Sindicato e os trabahadores admitem negociar, fazer algumas concessões, mas com limites para que a categoria não seja ainda mais sacrificada.
Acrise da Caema, insistimos, foi causada pela má gestão, ou seja, pelas sucessivas diretorias da  empresa e vários governantes que passaram pelo Estado. Sindicato e Trabalhadores avisaram e apresentaram ao Governador Flávio Dino, diversas vezes, de 2015 pra cá, propostas para melhorar a arrecadação da Empresa, mas nada foi feito e agora querem penalizar os trabalhadores em vez de punir os gestores e reconhecer os próprios erros?
Nossos benefícios e direitos conquistados são frutos de muita luta durante todos os governos que passaram pelo Estado. Nada foi fácil, custou muito suor, muita tensão e muita briga, mas se conseguia negociar e avançar até na queda de braço com os representantes da oligarquia, nos Governos Roseana. Agora, o Governo Flávio Dino quer retirar nossas conquistas históricas?
A Caema ficou de apresentar uma nova contraproposta formal. A Mediação Coletiva no Ministério Público do Trabalho, nesta Quinta, dia 08, está confirmada.
Agora é hora de avaliarmos os cenários, compartilhar as experiências e os sentimentos captados em Mesa de Negociação e apontar caminhos que seguiremos, juntos, unidos e decidindo tudo coletivamente.

Fechar Menu