Lutadores incansáveis pela universalização do saneamento e por água é direito, não mercadoria

A Federação Nacional dos Urbanitários – FNU, que representa boa parte dos mais de 200 mil trabalhadores do saneamento em todo o país, lança campanha nas redes sociais de valorização desses profissionais que exercem trabalho essencial à toda a população e que, por vezes, parecem invisíveis ao olhar de muitos. Mas são eles que não deixam faltar água de qualidade nas torneiras e que cuidam do esgotamento sanitário. Enfim, levam saúde às famílias.

“Neste ano atípico, em que enfrentamos a pandemia do novo coronavírus tendo a água como recurso fundamental, os profissionais do saneamento ainda passam desapercebidos pela grande maioria da população. No entanto, eles são os responsáveis por garantir o abastecimento de água, a coleta e o tratamento do esgoto e, mesmo diante dos riscos que correm diariamente ao saírem de suas casas para nos propiciar esses serviços, seguem com a missão de contribuir com a saúde de todos”, destaca Pedro Blois, presidente da FNU e funcionário da empresa Cosanpa(PA).

Diante também da iminência da promulgação do novo marco legal do saneamento (PL 4162/2019 – aprovado em 24/6 pelo Senado), que tem como principal objetivo privatizar as empresas estaduais de saneamento, a FNU valoriza e homenageia o principal patrimônio dessas empresas, que são seus trabalhadores, aqueles que estão na linha de frente para levar o bem-estar às famílias, aos hospitais, aos locais de trabalho e de lazer.

Lutadores por #ÁguaNãoÉMercadoria
Cientes da importância da matéria-prima do seu trabalho, os trabalhadores do saneamento estão, e sempre estiveram, na vanguarda ao enfrentamento aos privatistas e aos governos neoliberais que querem a privatização da água, porque só enxergam lucro. Os urbanitários estiveram entre os  organizadores do Fórum Alternativo Mundial da Água – FAMA, realizado em 2018, em Brasília, como o lema: Água é direito, não mercadoria.

“Esses trabalhadores foram aguerridos contra a privatização do saneamento nos últimos anos e, apesar de perda de uma batalha no último dia 24 de junho com a aprovação pelo Senado do PL 4162, a luta vai continuar pela universalização do saneamento, pelos direitos trabalhistas, pelo emprego e pela democracia”, enfatiza Fábio Giori, secretário de saneamento da FNU e funcionário da Cesan-ES.

A FNU, ao promover essa campanha, valoriza os profissionais que prestam serviços públicos, que dia a dia veem sua imagem sendo destruída pela narrativa em curso do governo federal, que para impor seu projeto de entrega do patrimônio público, tenta passar à população a sensação de ineficiência desses trabalhadores.

“Nossa campanha também destaca a essencialidade dos trabalhadores do saneamento que o governo Bolsonaro excluiu em da lista de serviços essenciais (decreto 10.344, de 8/5/2020). Como pode?”, enfatiza Pedro Blois.

CAMPANHA DE VALORIZAÇÃO 
A campanha de valorização dos profissionais do saneamento tem início com um vídeo e, semanalmente, serão postados cards nas redes sociais da FNU.

ASSISTA AO VÍDEO DE LANÇAMENTO DA CAMPANHA:

Fechar Menu