O diretor-presidente do grupo Energisa, Mauricio Botelho, evitou declarações sobre um eventual interesse da empresa em participar do leilão de privatizaçao da Amazonas distribuidora, marcado para a próxima segunda-feira, 10 de dezembro.”[É] extremamente confidencial. Não posso falar sobre isso”, disse Botelho, que participou nesta sexta-feira, 7, da cerimônia de assinatura do contrato de concessão da Companhia de Eletricidade do Acre. A distribuidora foi comprada pela Energisa em leilão realizado no dia 30 de agosto desse ano.

O executivo admitiu, porém, interesse na Companhia Energética de Alagoas, porque a área de atuação da Ceal é vizinha às concessões de distribuição do grupo em Sergipe e na Paraíba. O certame da distribuidora está marcado para 19 de dezembro.

Botelho lembrou que, por ter vencido o leilão da Eletroacre, a Energisa tem direito a entrar na disputa tanto da Ceal quanto da Amazonas, no processo de viva-voz. “Quem adquiriu Roraima tem direito de  entrar em qualquer leilão subsequente, no processo de viva voz. A mesma coisa aconteceu com o Acre”, explicou.

Um virtual candidato à aquisição da Amazonas é o grupo de geração Oliveira, vencedor do leilão da Boa Vista Energia em sociedade com a empresa Atem, que atua na área de combustíveis. Para competir no certame da Amazonas e da Ceal basta tanto à Energisa como aos novos concessionários de Roraima entregar a proposta mínima, também chamada de proposta válida.

Fonte: Canal Energia

Fechar Menu