A Enel Brasil Investimentos Sudeste S.A., braço da elétrica italiana Enel, fechou nesta segunda (4/6) a compra de mais de 73,38% das ações da Eletropaulo Metropolitana de São Paulo (Eletropaulo). Assim, a maior distribuidora de energia do país passará a ser controlada por estrangeiros, sem a devida preocupação com a soberania nacional.

Em nota publicada no último dia 22 de maio, o Sindicato dos Eletricitários de São Paulo já externava a sua preocupação com o leilão.

“Por mais que as regras capitalistas sejam liberais, os eletricitários entendem que a transferência do controle da principal distribuidora de energia para empresas estrangeiras, inclusive estatais, deveria ser observada com atenção. Trata-se de passar o controle do maior parque industrial do país para mãos estrangeiras, sem o devido cuidado com a nossa soberania”. escreveu a entidade.

Para assumir o controle da Eletropaulo, a companhia italiana ofereceu um valor por ação maior do que a brasileira Neoenergia, que se dispôs a pagar R$ 39,53 por ação.

Com a compra, a Enel torna-se controladora da Eletropaulo, que atende a capital paulista e 23 cidades da região metropolitana de São Paulo.

A empresa italiana já controla distribuição de energia no Rio de Janeiro, no Ceará e em Goiás. Atua também em geração e transmissão de energia no país e está presente em 35 países. A empresa se apresenta como líder em geração de energia solar e eólica no país.

A Enel é uma empresa com parte do controle estatal. Seu maior acionista é o Ministério de Economia e Finança da Itália. É a maior empresa da Europa em valor de mercado. (com informações: agências)


 

Fechar Menu