O apagão no Amapá piorou o atendimento básico de saúde aos moradores de Macapá que apresentam sintomas de infecção pelo novo coronavírus. A piora ocorre exatamente no momento em que a capital vive uma nova onda de Covid-19. Pelo menos uma UBS (Unidades Básicas de Saúde) ficou impossibilitada de armazenar e refrigerar o material colhido para a realização dos testes, em razão da falta de energia. Assim, os pacientes são encaminhados para os chamados testes rápidos, que detectam anticorpos no organismo e que dependem de uma janela imunológica maior para que tenham alguma eficácia. Os índices de erro desses testes, cujos resultados são quase instantâneos, são bem mais elevados do que os do tipo RT-PCR. Em nota, a prefeitura de Macapá diz que providenciou geradores para as UBS e que o serviço não foi paralisado “mesmo diante da adversidade do apagão”.

Fonte: Folha de SP

Fechar Menu