Segundo a Advocacia Garcez, escritório contratado pela Federação Nacional dos Urbanitários e Coletivo Nacional dos Eletricitários ,afirma que o entendimento é que a suspensão abrange as seis distribuidoras

A AGU (Advocacia-Geral da União), em conjunto com o departamento jurídico da Eletrobras, recorreu de decisão do TRT-1 (Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região) de suspender o processo de privatização das distribuidoras de energia que atuam no Norte e Nordeste.

decisão judicial determinou que a companhia explique, em 90 dias, o impacto do processo de privatização das empresas nos contratos de trabalho. Nesta 3ª feira (5.jun.2018), a estatal informou, por meio de comunicado ao mercado financeiro, que analisava “as medidas cabíveis”.

A determinação do TRF-1 vale para as distribuidoras da Eletrobras no Amazonas, Acre (Eletroacre), Alagoas (Ceal), Piauí (Cepisa) e Rondônia (Ceron). A multa estabelecida em caso de descumprimento é de R$ 1 milhão.

A distribuidora em Roraima (Boa Vista) também faz parte do pacote a ser privatizado, mas não foi mencionada.

Segundo a Advocacia Garcez, escritório contratado pela Federação Nacional dos Urbanitários e Coletivo Nacional dos Eletricitários ,afirma que o entendimento é que a suspensão abrange todas as distribuidoras.

A estatal pretende realizar a licitação das empresas até o final de julho, mas cogita a prorrogação do prazo. A venda é a alternativa para evitar a liquidação das empresas, que custaria cerca de R$ 21,5 bilhões. (fonte: Poder 360)

CONTINUAMOS FIRMES NA LUTA CONTRA A ENTREGA DO PATRIMÔNIO DO POVO BRASILEIRO!
NÃO À PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS!


Fechar Menu