No dia 28 de junho os Representantes Sindicais do SINDIÁGUA estiveram reunidos em Porto Alegre e analisaram – em conjunto com a Direção Sindical – a proposta feita pelo governo Sartori, através da direção da Corsan, aos trabalhadores e trabalhadoras da Companhia.

Além de um amplo debate sobre a opinião dos trabalhadores e das trabalhadoras da Corsan a respeito da então proposta, uma Comissão de Representantes Sindicais acompanhou a Direção do SINDIÁGUA e juntos entregaram à direção da Companhia um documento manifestando o repúdio por qualquer proposta que apresente a retirada de direitos.

No decorrer do dia, a direção da Corsan apresentou uma nova proposta, que então foi analisada pelos Representantes que deliberaram pelo chamamento de uma Assembleia Geral.

Nesta nova proposta, todos os direitos do Acordo Coletivo de Trabalho atual são mantidos. Ela também traz os seguintes avanços.

– Reajuste de 1,69% em todas as cláusulas financeiras retroativas a maio.

– Promessa de cumprimento dos Planos de Cargos vigentes.

– Turno de Revezamento. Possibilidade de intervalo mínimo de 30 minutos.

– Jornada de Trabalho. Possibilidade de adoção de intervalos de 30 minutos até duas horas.

– Sobreaviso. Trabalho de até 62 horas em sábados, domingos e feriados. De segunda a sexta-feira, de até 14 horas por dia. Alteração dos transportes de ida e volta da casa do trabalhador até seu local de trabalho, podendo ser através de veículo próprio da Corsan, Táxi ou aplicativo de transporte urbano.

– Estabilidade aos empregados aposentados.

Fonte: Ascom Sindiágua-RS

Fechar Menu