Depois que a Petrobras decidiu pagar R$ 10 bilhões a investidores americanos por supostas perdas com papéis da companhia, a Eletrobras segue o mesmo caminho.

A estatal que Michel Temer planeja privatizar contratou o escritório norte-americano de direito Hogan Lovells, por R$ 42,8 milhões, para concluir apurações já em curso sobre eventual prática de corrupção na companhia. A informação consta no Diário Oficial da União desta sexta-feira 5/1/18.

Antes dessa contratação, a Eletrobras já havia selado vários acordos com Hogan Lovells desde 2015 para serviços jurídicos, que ao todo custaram R$ 340 milhões. No final de 2016, a Eletrobras entregou documentos a autoridades dos EUA em que estimou impactos financeiros negativos de cerca de R$ 300 milhões com irregularidades.

O novo acordo com o escritório de advocacia terá vigência de até 10 meses e foi assinado em 20 de dezembro. (com informações: Reuters, Terra e Brasil 247)

Deixe uma resposta

Fechar Menu