As entidades representativas dos urbanitários lançaram carta de solidariedade e apoio ao apelo internacional para a imediata suspensão do Bloqueio Econômico e Comercial imposto à Cuba, por mais de cinco décadas.

A Confederação Nacional dos Urbanitários (CNU), a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e a Federação dos Urbanitários do Centro Norte (FURCEN) condenam a absurda política contra o povo cubano, que afeta todos os setores daquele país.

Veja a íntegra da carta: 

“A Confederação Nacional dos Urbanitários (CNU), a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e a Federação dos Urbanitários do Centro Norte (FURCEN), entidades representativas dos trabalhadores eletricitários brasileiros em nível nacional e regional vêm a público manifestar apoio ao povo cubano por conta do ilegal e cruel embargo imposto pelos EUA àquele país e a seu povo.

O embargo estadunidense, imposto há mais de 50 anos, é ilegal por se tratar de embargo extraterritorial, punindo não só cidadãos ou empresas estadunidenses que negociem com Cuba, mas também cidadãos e empresas de outros países que negociem com Cuba e que tenham qualquer relação comercial com os EUA.

Durante mais de meio século de vigência o criminoso bloqueio já causou perdas de mais de US$ 830 bilhões à pequena ilha caribenha, dificultando a vida do seu povo e restringindo o acesso a inúmeros bens essenciais, inclusive medicamentos e equipamentos médicos.

Mesmo com todas as dificuldades impostas Cuba logrou apresentar uns dos melhores IDHs (índice de Desenvolvimento Humano) da América Latina, sendo referência em setores importantes como Educação e Saúde. Mesmo sob o brutal bloqueio estadunidense Cuba não só consegue garantir o acesso aos bens básicos à sua população, como presta solidariedade a muitos países em especial com suas brigadas médicas que já salvaram milhões de vidas na África, Ásia e América Latina.

Em votação histórica na 71ª Assembleia Geral da ONU, em 2016, 191 países, dos 193 membros se posicionaram contra o bloqueio a Cuba, com a abstenção apenas dos EUA, e de Israel. Ou seja, o mundo já repudia amplamente o bloqueio e exige que os EUA respeitem a soberania cubana e levantem imediatamente o bloqueio assassino.”

Acesse o documento original: Carta-CNU-FNU

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu