As contas de luz terão aumento para os consumidores muito acima da inflação, conforme os urbanitários já haviam denunciado. Por isso, a luta não tem trégua: contra a privatização do sistema elétrico nacional

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (27/11) um reajuste médio de 12,64% para as tarifas de energia da Companhia de Energia do Piauí (Cepisa). A Cepisa foi a primeira distribuidora da Eletrobras a ser vendida, como parte do pacote preparado pelo governo federal. Em julho, a Equatorial venceu o leilão e assumiu o comando da empresa.

O reajuste aprovado nesta terça-feira será aplicado a partir do dia 2 de dezembro. Para os consumidores residenciais e comerciais, atendidos em baixa tensão, o reajuste médio será de 12,40%. Já para os consumidores industriais, atendidos em alta tensão, o reajuste médio será de 13,61%.

A CEPISA é atualmente prestadora designada do serviço público de distribuição de energia elétrica e atende cerca de 1,3 milhão de unidades consumidoras. A companhia foi leiloada no dia 26/7/2018, em certame realizado na B3, em São Paulo. Na ocasião, a Equatorial Energia venceu a disputa, sendo única proponente, com lance de R$ 45.521,52.  Além da CEPISA, a Equatorial Energia administra as distribuidoras Companhia Energética do Maranhão (CEMAR) e a Centrais Elétricas do Pará (CELPA). (com informações: agências)

Leia também:
Resultado da privatização: Equatorial demite trabalhadores e deixa consumidor no escuro
Equatorial Energia arremata Cepisa em leilão: a luta dos eletricitários continua

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Deixe uma resposta

Fechar Menu