Na última sexta-feira(19), a direção do Sindae-BA esteve reunida com trabalhadores (as) da Cetrel S/A. Na discussão, aprovação da proposta da pauta de reivindicações para o acordo coletivo 2018. Entre um debate e outro, não faltaram preocupações com a nova lei trabalhista.

A empresa, que agora é controlada por um novo grupo, Braskem, de certa forma, gera uma expectativa positiva, pois espera-se que a justiça e o reconhecimento sejam essenciais para um melhor ambiente de trabalho nessa nova gestão.

O grupo anterior, Odebrecht, segundo relatos, deixou muito a desejar e para alguns talvez tenha sido o “pior” momento que os trabalhadores (as) da Cetrel tenham vivido. Sem falar nos escândalos e inúmeras demissões que ocorreram por conta das operações de investigação da Polícia Federal.

Os (as) trabalhadores (as) estão confiantes mesmo diante da reforma trabalhista, acreditam que a empresa possa ceder em prol de alguns avanços. Como exemplo, na cláusula Auxílio Creche, há um desejo de que o benefício contemple aqueles (as) trabalhadores (as) que contratam serviço de “Babá”. Para os (as) trabalhadores (as), uma empresa que tem Responsabilidade Social, ter um acordo coletivo que amplie a relação social com o empregado, só tem a ganhar.

Deixe uma resposta

Fechar Menu