A DESO precisa rever imediatamente a política de abandono de suas unidades na Capital e no seu entorno. Através de denúncias e reportagens da imprensa local, é possível verificar que existe uma grande quantidade de terrenos onde antes funcionavam as estações elevatórias – principalmente de esgoto – completamente abandonadas, servindo como depósito de lixo e criatório de insetos e animais peçonhentos, além de servir como local de “test-drive” para usuários de drogas.

A imagem utilizada nessa matéria é de uma propriedade da DESO que se tornou ponto de despejo de restos de material de construção e de lixo, situado na rua Sergipe, próximo à avenida Desembargador Maynard, no bairro Siqueira Campos.

Além desse caso, outros podem ser facilmente detectados. Alguns são, inclusive, áreas propícias a acontecer acidentes com crianças e adolescentes que frequentemente utilizam os locais para brincar. Esse risco é enorme, pois já que o acesso é liberado para todos, os tanques estão sem as suas devidas tampas: um deslize ou uma queda poderão ser fatais. Diante disso, é preciso que a direção da Companhia faça um levantamento dos terrenos e unidades abandonadas e, depois de estudos, ache uma solução para esse problema, que se não for resolvido, será com toda certeza, mais uma fonte de dor de cabeça e desgaste para a DESO.

Fonte: Ascom Sindisan

Deixe uma resposta

Fechar Menu