Mais uma vitória na batalha dos trabalhadores do setor elétrico. Representantes do CNE – Coletivo Nacional dos Eletricitários –, nesta quarta-feira (11/7),  conseguiram garantir com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, que o PL  sobre a venda das distribuidoras Eletrobras não será pautado antes do recesso parlamentar.

É importante esse prazo de ao menos um mês para intensifcarmos a luta dos estados juntos aos senadores, sensibilizando-os sobre a questão para que não votem a favor dessa proposta absurda, avaliam os coordenadores do CNE.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, ao encerrar a sessão deliberativa do Senado nesta quarta-feira (11/7), disse a jornalistas que “o que não foi votado hoje fica para depois”.

Segundo assessores, esses e outros projetos devem ser votados durante calendário especial no Senado a ser estipulado por Eunício, levando-se em conta que haverá eleições em outubro. Haverá sessões nos dias 7 e 8 de agosto e, depois, só na última semana do mês.

Os dois projetos (da Eletrobras e Petrobras) já foram apreciadas pela Câmara dos Deputados. No caso do PL da Eletrobras, o governo tentou ao longo de todo o dia convencer os senadores a aprovar um requerimento de urgência para votá-lo ainda nesta quarta-fiera no plenário. Porém, diante da resistência de senadores do Norte e do Nordeste e da pressão dos trabalhadores, além da falta consenso geral, acabou desistindo. (com informações: agências)

Assista ao vídeo gravado, na noite desta quarta-feira (11/7), pelos representantes do CNE, Nailor Gato (também vice-presidente da FNU) e Hirton Albuquerque que explicam o adiamento da votação no Senado e como a resistência e luta continuam.

Leia também: Faça sua parte e pressione os senadores contra a privatização das distribuidoras Eletrobras

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu