Nesta terça (20/2) acontece a audiência pública para processo de privatização da Amazonas Distribuidora de Energia S.A.. Urbanitários do Amazonas mobilizados!

O serviço ofertado no interior do estado pela distribuidora Amazonas Energia é alvo de críticas por parte dos prefeitos e alguns temem que com a privatização haja o corte do programa social “Luz para Todos”.

De acordo com o prefeito de Envira (a 1.215 km de Manaus), Ivon Rates (Pros), a preocupação com a privatização é pelo fato de que o município é deficitário para a empresa, já que a arrecadação em Envira é inferior ao que a Amazonas Energia para fornecer o abastecimento. “Eu imagino que uma empresa privada, para passar a fazer investimentos precisa ter garantias de que a praça paga no investimento”, afirmou.

Já em Manacapuru (a 84 Km da capital), segundo o prefeito Beto D’Angelo (Pros), não se pode esperar outro retorno além do social por meio do programa “Luz para Todos”. “Se for olhar pelo lado empresarial não há um retorno do tamanho do investimento”, enfatizou.

Papel social

Presentes em 108 localidades do Estado do Amazonas com uma usina em cada uma delas, segundo o delegado sindical do STIU-AM, Robson de Bastos, assumindo um papel social com os comunitários para levar o fornecimento de energia para o interior. O delegado sindical afirma que a incógnita é se após a privatização o aspecto social irá permanecer. (com informações: A Crítica)

Nesta terça (20): audiência do BNDES para venda da Amazonas Energia

A audiência pública será realizada entre 9h às 12h, no Auditório Floriano Pacheco, na Sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus, na Avenida Ministro Mário Andreazza, 1.424 – Distrito Industrial.

Esta será a segunda audiência para a venda das seis distribuidoras da Eletrobras. A primeira aconteceu no último dia 16/2, em Roraima, sobre a privatização da Boa Vista Energia S.A..

Veja o aviso da audiência em Boa Vista e o regulamento:
. Aviso – clique aqui
. Regulamento – clique aqui

Confira o calendário das próximas audiências públicas:
. 21/2
 – Centrais Elétricas de Rondônia S.A. (Ceron), em Porto Velho – Rondônia
. 23/2 – Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), em Rio Branco – Acre
. 27/2 – Companhia Energética de Alagoas (Ceal), em Maceió – Alagoas
. 28/2 – Companhia Energética do Piauí (Cepisa), Teresina – Piauí

Todos unidos contra a privatização da Eletrobras!
Energia não é mercadoria!
FNU ao lado dos trabalhadores nessa resistência contra a venda do sistema elétrico brasileiro.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu