Esse compromisso de Rodrigo Maia é uma vitória da luta dos trabalhadores e dos parlamentares da oposição que estão firmes na pressão em defesa do patrimônio público

Nesta terça-feira (10/7), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou em Plenário que o projeto de lei 9.463/18, que trata especificamente da privatização da Eletrobras não será votado esse ano. (veja vídeo abaixo).

No entanto, o PL 10.332/18 que trata da venda das seis distribuidoras Eletrobras ainda continua sua tramitação pelo Legislativo. Nesta terça-feira, os deputados apreciaram os destaques do projeto aprovado no último dia 4/7 e o texto original foi deliberado sem ressalvas e agora segue para votação no Senado.

Foi logo após a conclusão dessa votação do Projeto de Lei 10332/18 autorizando a venda de seis concessionárias de energia elétrica, que o deputado Rodrigo Maia anunciou que o projeto de privatização da Eletrobras não será mais votado neste ano.

Para Rodrigo Maia, a matéria deveria ser capitaneada ou não pelo futuro novo presidente da República. No entanto, após pressão de parlamentares da oposição e dos trabalhadores, decidiu retirar a proposição da pauta de votações do segundo semestre.

“Informo que nosso acordo em relação à não votação do PL [projeto de lei] da Eletrobras está garantido e será conduzido dessa forma por esta presidência. Não votaremos o PL da Eletrobras neste ano”, afirmou Rodrigo Maia, ao responder o questionamento feito pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-SP).

A proposta estabelece que a privatização ocorrerá por meio do lançamento de novas ações no mercado até que esse número transforme a União em acionista minoritária. (com informações: agências)

A pressão, agora, dos eletricitários é feita junto aos senadores para que o projeto de lei sobre a venda das distribuidora não seja votado no Senado.
Nossa luta continua!


Urbanitários em luta: contra à privatização da energia (Eletrobras) e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu