O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez , acompanhado por Guilheme Mateus e Osvaldo Aristides, participaram quarta-feira, 21, em Brasília, de  importantes reuniões que tratam do processo de privatização da Eletrobras, que atinge diretamente a Chesf e o setor energético brasileiro.

A reunião ocorreu na  comissão mista do Senado  que analisa a Medida Provisória 814/17 e que trata da privatização da Eletrobras/Chesf.

Conforme informou o presidente do Stiupb, foi aprovado na reunião  da comissão o plano de trabalho proposto pelo relator, deputado Julio Lopes (PP-RJ). O cronograma prevê a realização de três audiências públicas, que serão realizadas nos dias 27 de março e 3 e 4 de abril. Lopes pretende entregar o relatório até 10 de abril.

A medida provisória revogou um dispositivo da Lei 10.848/04 para excluir a proibição de privatização da Eletrobras e de suas subsidiárias. O texto também alterou outras leis do setor para garantir o suprimento de energia elétrica aos chamados Sistemas Isolados, que atendem às populações dos estados da Região Norte. O objetivo é viabilizar a privatização das distribuidoras dessa região que hoje estão sob controle da Eletrobras, como a Eletroacre, a Amazonas Energia e a Ceron (Rondônia).

Para o Sindicato dos Urbanitários, o atual Governo, que tomou o poder de forma ilegítima, quer encerrar a gestão entregando o que é público ao capital estrangeiro, sem medir as consequências que isso pode ocasionar, a exemplo do que foi visto ontem, quando uma empresa privada chinesa foi a  responsável pelo apagão em boa parte do Nordeste.

Fechar Menu