Em um momento importante e decisivo para a manutenção da Cedae como empresa pública, estatal e indivisível, os parlamentares da Alerj deram início a Frente Parlamentar em Defesa da Água na manhã do dia 25 de junho, no Plenário da Alerj. Presidida pelo Deputado Estadual Gustavo Schmidt, esse movimento tem como discutir formas de melhorar a gestão dos recursos hídricos no Rio de Janeiro e formas para melhorar o esgotamento sanitário no Estado.

“A questão da água está sempre acima de qualquer discurso partidário, queremos a criação de políticas públicas em defesa da nossa água. Nós desejamos ideias para melhorar nosso Rio de Janeiro e fazer um uso dos nossos recursos públicos de forma inteligente. Somos um estado privilegiado nos recursos hídricos e precisamos aproveitá-los da melhor forma possível”, afirmou o deputado Gustavo Schmidt, presidente da Frente Parlamentar.

Este movimento vai totalmente contra o pensamento do Governador Wilson Witzel. Este já mudou de opinião diversas vezes sobre a Cedae. Em sua campanha eleitoral, ele afirmava que não tinha em mente a privatização da companhia. Já nos seus primeiros meses Witzel comentou em uma gestão público-privada da empresa. Recentemente em coletiva, o mandatário disse que “Tem que privatizar a Cedae toda”. Com isso, os trabalhadores além de ter sua representação sindical atuante, tem nos parlamentares uma forma de lutar contra a entrega da companhia.

“Lutamos contra o Picciani, depois contra o Pezão e precisamos estar firmes e fortes e agora presenciamos uma completa mudança de opinião do atual Governador. Inúmeras vezes o candidato se posicionou contra a privatização da Cedae, mas agora quando assumiu o cargo já cogita privatizar. Não podemos entregar uma empresa que gera dividendos para os cofres do Estado. Não queremos OS, PP, queremos uma Cedae pública, estatal e indivisível”, afirmou o Deputado Estadual Waldeck Carneiro.

Fonte: Ascom Staecnon

Fechar Menu