O assessor de Saneamento da FNU – Federação Nacional dos Urbanitários, Edson Aparecido da Silva, explica que o grande desafio colocado neste momento, para os trabalhadores do setor de saneamento, é o enfrentamento à nova Medida Provisória (MP 868/18), que prevê a privatização do setor e que já se encontra no Congresso Nacional e deve começar sua efetiva tramitação em fevereiro, com a volta do recesso dos parlamentares.

Os urbanitários – trabalhadores dos setores de energia e saneamento – têm uma extensa agenda de lutas nesse ano, pois o governo federal investe fortemente para que tanto o saneamento como o sistema elétrico nacional sejam entregues à iniciativa privada.

Não podemos deixar que isso aconteça! União e resistência são determinantes nesse momento!

Leia também:
Estamos de olho: empresas apostam fichas em aprovação de MP que privatiza o saneamento
Entidades irão discutir ações para impedir aprovação de MP que privatiza o saneamento
MP que privatiza o saneamento básico irá impactar diretamente os serviços nos pequenos municípios
Editada nova MP que privatiza o saneamento: Temer agindo no apagar das luzes

Urbanitários na resistência: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu