No dia 5 de maio, cerca de 300 ex-trabalhadores da Enersul se reuniram num almoço de confraternização, realizado no clube da Seleta, em Campo Grande. Os diretores do Sinergia-MS, Elizete de Almeida, Elvio Vargas, Aldo Aristimunho e Mari Zéia Cosme, também participaram do evento. 

Segundo Mauricéia Chaves, uma das organizadoras do evento e ex-funcionária da concessionária, a ideia do encontro surgiu depois que as pessoas perderam contato com os colegas de trabalho.

“Muitas pessoas perderam o contato e queriam se reencontrar. Criamos um grupo no WhatsApp, que foi crescendo, e todos os integrantes aprovaram a ideia de se reencontrar e interagir com os antigos amigos de trabalho. Cerca de 300 pessoas compareceram, inclusive do interior do estado, e isso nos deixa muito feliz, pois do evento atingiu seu objetivo”, comentou Mauricéia.

No evento, também estava presente o historiador e também ex-funcionário da Enersul, Eronildo Barbosa da Silva. Eronildo é autor de diversos livros, inclusive do movimento sindical, e foi contratado pelo Sinergia-MS para escrever um resgate histórico do sindicato e, consequentemente, da Enersul, do Grêmio Enersul, do novo Clube dos Eletricitários, etc.

“Em conversar com a diretoria do Sinergia-MS, surgiu a ideia de escrever um livro para resgatar a história do sindicato e também da antiga empresa estatal de energia elétrica de Mato Grosso do Sul. Como na época não havia computadores, muitos documentos se perderam, por isso, pretendemos reconstruir a história através da papelada ainda preservada e de entrevistas com personagens que tinham papel importante na entidade sindical e na Enersul”, ressaltou Eronildo.

Segundo o historiador, esse trabalho deve durar entre 6 a 8 meses para ficar pronto. “Primeiro, temos que estabelecer um calendário de entrevistas e pesquisa de campo, para que, depois de tudo reunido, eu possa escrever o livro”, salientou. O historiador Eronildo destacou ainda que esse livro vai ficar à disposição das escolas e universidades e também para as atividades do sindicato.

O diretor do Sinergia, Elvio Vargas, comentou que o livro vai tazer, além da história do Sinergia, “causos” e histórias pitorescas ocorridas na Enersul. “O objetivo é tornar a leitura mais leve e divertida”, concluiu Elvio.

Fonte: Ascom Sinergia-MS

Deixe uma resposta

Fechar Menu