O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou a 2ª emissão de debêntures simples da empresa. A decisão ocorreu em reunião realizada na última quinta-feira (25), e envolve um valor de captação de até R$ 5 bilhões, por meio da emissão de até 5 milhões de debêntures, com valor nominal unitário de R$ 1 mil reais em sua data de oferta. Os papeis para distribuição pública não serão conversíveis em ações e serão divididos em quatro séries, de espécie quirografária.
A quarta série da emissão, informou a Eletrobras, será composta por Debêntures incentivadas, nos termos da Lei nº 12.431, de 24 de junho de 2011. A estatal recebeu da agência de classificação de risco Standard & Poor’s o rating “brAAA” na escala nacional Brasil, com perspectiva estável. Simultaneamente, foi atribuído o mesmo rating à proposta de emissão debêntures no valor de até R$ 5 bilhões. O relatório da agência de rating se encontra disponível no site da empresa.
Ainda na última quinta-feira, a companhia confirmou que não exerceu o seu direito de ficar com 30% de participação na Cepisa, conforme estabelecia o edital do leilão nº 2/2018-PPI/PND. A distribuidora foi adquirida pela Equatorial Energia. O Acordo de Acionistas previa a possibilidade de a Eletrobras exercer, em até seis meses decorridos da troca do controle, a opção de aumentar sua participação no capital social da concessionária piauiense. O prazo para essa opção se encerrou em  17 de abril.
Fonte: Mauricio Godoi, Agência Canal Energia-SP
Fechar Menu