A Diretoria da Eletrobras emitiu nota no Rio de Janeiro sobre o processo de fusão da Eletrosul com a CGTEE, previsto para o mês de março. Nega que esteja prevista a extinção da Eletrosul, confirmando a incorporação pela empresa federal com sede em Porto Alegre.

Enfatiza que o projeto objetiva integração das duas empresas e ampliação de suas atividades de geração, transmissão e comercialização na região sul.

Leia a íntegra:

A Eletrobras reconhece a importância da atuação da Eletrosul, que, há 50 anos, desempenha papel fundamental na estruturação e ampliação do setor elétrico brasileiro, particularmente na região Sul do país. A empresa esclarece ainda que não reconhece a incorporação da Eletrosul pela CGTEE como a extinção das atividades da Eletrosul, ou mesmo da CGTEE, mas sim como o fortalecimento da atuação dessas duas empresas de forma ainda mais ampliada e mais robusta. A incorporação, portanto, tem como objetivo perenizar a atuação da Eletrosul e da CGTEE.

A decisão pela união das duas subsidiárias é embasada em diversas vantagens estratégicas de negócio, a se destacar:

– Atuação única e integrada das subsidiárias na região Sul do Brasil, permitindo a expansão do segmento de geração, transmissão e comercialização nessa região;         

– Expansão e diversificação da sua matriz energética de geração, ao complementar e otimizar a gestão de conhecimentos de geração eólica, hidráulica e solar aos de geração térmica, trazendo perspectivas para novas oportunidades de negócios;         

– Sinergias operacionais com economias de escala, redução de custos e ganhos consistentes de eficiência operacional;    

– Aumento de receitas e do lucro operacional, logo no primeiro ano de incorporação;

– Ampliação do parque de geração de energia, com a integração da usina de Candiota III, em processo de modernização, e com perspectivas de ampliação de geração, considerando as melhores práticas de mercado para se atingir a excelência operacional.

Todas as ações necessárias ao processo de incorporação quanto à organização, sistemas, processos e pessoas serão desenvolvidas em conjunto pela Eletrobras e ambas as subsidiárias.

Esta sinergia entre as controladas da Eletrobras, buscando redução de custos e maior eficiência, está prevista no Plano Diretor de Negócios e Gestão para o período de 2019-2023, e foi objeto de divulgação pela Eletrobras, por meio de Fato Relevante ao Mercado, de 27 de dezembro de 2018.”

Fonte: NSC Total/ Moacir Pereira

Deixe uma resposta

Fechar Menu