Com o objetivo de investigar possíveis favorecimentos a empresários, a partir do acesso a informações privilegiadas, e irregularidades de agentes públicos envolvidos na privatização da Eletrobras, representantes do Coletivo Nacional dos Eletricitários – CNE – e parlamentares estão coletando assinaturas para que seja criada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado.

Um dia antes do governo federal divulgar a privatização do Sistema Eletrobras, grandes compradores se antecederam e abocanharam ações da estatal. O Bradesco, Liquidez e safra adquiriram ações ordinárias (com direito a voto em assembleia de acionista), a Morgan Stanley, BTG Pactual e Citi compraram ações preferenciais (com prioridade na distribuição de dividendos).

A CPI deverá analisar ainda o andamento do processo de privatização da Eletrobras que se dá sem um estudo aprofundado sobre os impactos e perdas para o setor elétrico e o País. Para a criação da CPI é necessário requerimento assinado por um terço dos senadores. A Comissão do CNE continua no Senado até que se alcance o número de assinaturas para instalação da Comissão Parlamentar.

Referendo Já! O destino da Eletrobras poderá ser decidido pela população brasileira. Para isso, a Câmara dos Deputados deve votar o Projeto de Decreto Legislativo Nº 948, de 2001, que submete a privatização da Eletrobras e suas subsidiárias a referendo popular. Com o intuito de acelerar a votação, dirigentes sindicais estão requerendo, com o apoio dos deputados federais, regime de urgência para a apreciação do PDC no Plenário da Casa, assim que o recesso parlamentar se encerrar. (fonte: Sindinorte)

Deixe uma resposta

Fechar Menu