Os constantes atrasos nas rubricas salariais dos AGESPISIANOS vêm provocando grande revolta no seio da categoria. Horas-extras, férias, diárias de viagem, e insalubridades, são só alguns exemplos do desrespeito com quem sempre tem dado seu suor pela empresa. Não bastasse isso, ainda por cima vem abrindo espaço para que a AEGEA avance em sua tomada de setores e instalações cruciais que a AGESPISA ainda tem na Capital.   A direção do sindicato, visando a resolver tais demandas solicitou uma reunião com a empresa que nos atendeu na última quinta feira (17.1.18), onde tivemos o primeiro contato oficial com o novo presidente da companhia que inicialmente se mostrou um tanto temperamental devido outras demandas que foram acrescidas à pauta que já havia sido oficializada.

Questionado sobre a imposição da empresa que opera irregularmente o sistema de Teresina em querer o almoxarifado, a Agespisa afirmou que não descarta a possibilidade uma vez que a mesma garantiu a construção de um novo almoxarifado em outro local para a Agespisa, o que de imediato foi rechaçado pelo sindicato, pois entendemos que a Agespisa não esta precisando de outro almoxarifado e que não consta no contrato IRREGULAR que o governo assinou com a AEGEA qualquer referência de sessão do nosso almoxarifado, inclusive deixamos claro que o sindicato fará resistência e outras ações para impedir mais esse crime contra o patrimônio público. Sobre os proventos, o novo presidente frisou que sua prioridade é a atualização de todas as pendências dos pagamentos aos empregados e que fará todos os esforços, inclusive se comprometendo com o sindicato, por sugestão nossa, a oficializar todo o cronograma de pagamento tanto os efetuados quanto os pendentes, afirmou que já havia atualizado o pagamento de horas extras, diárias, etc, do mês de junho de todo o interior, que o cronograma para pagamento na capital já estava pronto, afirmou ainda que as férias do dia primeiro já haviam sido pagas e que as do dia 10 já estavam na programação para creditar.

Porém, a direção da Agespisa faltou com a verdade, pois identificamos que as férias do dia primeiro só foram pagas aos empregados que desistiram do abono e/ou os que já estavam com 2º período a vencer (caso onde a lei define como adquirido o citado abono). Questionado sobre o TIKÃO a Agespisa afirmou que formulará proposta a apresentará ao sindicato assim que estiver pronta. Obviamente alertamos ao novo presidente que não toleraríamos mais abusos e que acionaríamos a justiça por descumprimento do ACT.

Nossa luta está longe de findar.  Não bastasse toda essa problemática financeira, administrativa e operacional que a Agespisa se encontra, após entregar o sistema de Teresina em uma bandeja a uma empresa corrupta, W. Dias agora usa um comissionado da Agespisa (ligado a AEGEA de Timom), pago a peso de ouro para visitar prefeitos com o objetivo de agregar sistemas ao Instituto de Águas e desta forma liquidar de vez com nossa companhia. Trata-se de mais um ato criminoso deste governo que abandonou o saneamento piauiense e priorizou o capital privado que bancou e banca suas campanhas e lucra milhões com o bem mais precioso para nossa sobrevivência.

Não desistiremos jamais. Lutaremos sempre e enquanto tivermos forças!

TRABALHADOR UNIDO, JAMAIS SERÁ VENCIDO!!!

fonte: Sindicato dos Urbanitários – PI

Deixe uma resposta

Fechar Menu