No último dia 15/5, o diretor-presidente da Deso, Gabriel Campos, recebeu a direção do SINDISAN e um representante sindical para dialogar sobre pendências de algumas cláusulas do Acordo Coletivo e outros assuntos de interesse dos trabalhadores.

Gabriel Campos se mostrou solícito às reivindicações do sindicato e, preocupado com qualquer ação judicial, afirmou que, no mais curto espaço de tempo, dará uma resposta às questões levantadas pelo SINDISAN.

Como prioridade, mencionou a elaboração de um Plano de Previdência Privada e afirmou que dará continuidade na melhoria das estruturas físicas de ETAs, escritórios e reservatórios, como também às negociações de ações judiciais, e manterá o pagamento em dia da folha salarial.

Concurso

Sobre os concursados, o diretor-presidente disse que, em uma semana, se debruçaria sobre os números de quantitativos solicitados pelas Regionais, contrapondo aos desligamentos por adesão ao incentivo de aposentadoria e os aprovados no último concurso – válido até o próximo dia 12 de junho –, fazendo uma chamada prudencial de excedentes para não impactar na folha salarial.

Plano de Saúde

Sobre a Assec, Gabriel disse que há uma comissão da Deso que vai avaliar os números que o Plano ficou de apresentar na quinta-feira (24). “A expectativa é de fechar essa análise dia 30 e, a partir daí, agendar para que representantes da Deso e Assec possam prestar esclarecimentos à categoria”, explicou Sílvio Sá, presidente do SINDISAN.

Fonte: Ascom Sindisan

Fechar Menu