Este 24 de janeiro é a data para homenagear os aposentados por seus anos de serviços prestados e por toda sua luta para a conquista de direitos que hoje podemos desfrutar.

No entanto, todo esse esforço desses “velhos guerreiros” não foram suficientes para garantir a grande maioria dos trabalhadores brasileiros uma aposentadoria que se possa chamar de digna e, ainda mais, agora está ameaçada por uma reforma previdenciária vil que poderá retirar o direito à atual geração de trabalhadores na ativa e às novas gerações de se aposentarem com proventos suficientes para uma velhice tranquila e respeitável.

Por isso, estamos em um momento que todos os trabalhadores da ativa ou aposentados têm que se unir para a luta contra a retirada de direitos e retrocessos e para garantir uma previdência pública e para todos!

A participação de todos nas mobilizações em favor dos direitos trabalhistas e contra uma reforma da Previdência perversa é fundamental. As centrais sindicais já marcaram uma plenária nacional para o próximo dia 20 de fevereiro.

Precisamos estar unidos e fortes!

A DATA QUE HOMENAGEIA OS APOSENTADOS

A lei que criou o Dia Nacional dos Aposentados é de 1981 e a data foi escolhida porque nesse mesmo dia, em 1923, ocorreu a assinatura da lei Eloy Chaves, que criou a caixa de aposentadorias e pensões para os empregados de todas as empresas privadas das estradas de ferro, base do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS). Até meados do século XX, somente funcionários públicos tinham direito à aposentadoria.

Em 1990, o INPS fundiu-se ao Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social (IAPAS) para formar o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). O INAMPS, que funcionava junto ao INPS, foi extinto e seu serviço passou a ser coberto pelo SUS.

A FNU – Federação Nacional dos Urbanitários – presta aqui sua homenagem a todas as aposentadas e aposentados  que, com sua luta, colaboraram para fortalecer os sindicatos da categoria urbanitária, tão necessários na luta  para a manutenção de direitos e na conquista de novos.

Leia também:
. Só egoísmo sem limites explica reforma da Previdência
Propostas de reforma da Previdência são perversas para a classe trabalhadora
Previdência: capitalização irá empobrecer população
. Reforma da Previdência de Bolsonaro é pior que a de Temer

Urbanitários na resistência: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Deixe uma resposta

Fechar Menu