o apagar das luzes da última sexta-feira, enquanto as atenções do país estavam todas voltadas para o “Bebbianogate” que se desenrolava em Brasília, o presidente de Eletrobras oficializou uma nomeação de expressivo significado e que aponta para os planos de privatização da empresa.

Elvira Baracuhy Cavalcanti Presta foi escolhida para a Diretoria Financeira e de Relações com Investidores da estatal.

A nomeação de Elvira Baracuhy Cavalcanti Presta (foto abaixo) é estratégica nos movimentos do presidente Wilson Pinto Jr, que vem trabalhando desde a nomeação no governo Michel Temer para a privatização da empresa. Chegando, como mostrou reportagem da Agência Sportlight de Jornalismo Investigativo em 24 de abril de 2018, a pagar uma agência de comunicação para que a grande imprensa falasse mal da estatal, acelerando assim o processo.

A nova diretora financeira é o braço dentro da estatal do homem mais rico do Brasil, Jorge Paulo Lemann, que tem interesses na privatização da empresa. E que emplaca agora a diretora financeira da estatal.

A presença da nova diretora como preposta de Jorge Paulo Lemann veio de forma gradual. Em 27 de março de 2018, foi nomeada para o Conselho de Administração da Eletrobras pela gestora de recursos 3G Radar, de Lemann. No último 11 de janeiro, o Conselho de Administração escolheu Elvira para a diretoria financeira mas sem comunicar ao mercado.
Dezoito dias depois da nomeação silenciosa, em 29 de janeiro, a Eletrobrás anunciou que a 3G Radar aumentou sua participação na empresa, antes na casa dos 10%, e que passou a deter naquela data 38.886.500 (trinta e oito milhões, oitocentas e oitenta e seis mil e quinhentas) ações preferenciais, aproximadamente 14,65% das ações preferenciais da companhia.

E nesta última sexta-feira, 15 de fevereiro, anunciou a representante da 3G no Conselho de Administração para o cargo de diretora financeira da estatal.

Fonte: Lúcio de Castro-Agência Sportlight

Deixe uma resposta

Fechar Menu